Copa do mundo da Alemanha de 2006: o mundial do quarteto mágico

Na Copa do Mundo de 2006, tivemos, provavelmente, uma das melhores seleções brasileiras de todos os tempos. Não tanto pela forma de jogar, mas pela qualidade dos craques do time. Entre os 11 titulares, 3 já haviam sido escolhidos como melhores do mundo: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká.

Além disso, tínhamos o melhor goleiro do mundo, Dida, dois dos melhores laterais do planeta, Cafú e Roberto Carlos, e o atacante Adriano no auge de sua carreira. E ainda éramos os atuais campeões mundiais.

Todos os ingredientes para conquistar o hexacampeonato estavam ali. Porém, no fim, a história foi outra e aprendemos que nem só de bons jogadores vive uma boa seleção de futebol. Essa é um pouco da história do mundial da FIFA de 2006, disputado na Alemanha.

Para saber mais, siga com a gente neste artigo que a Betting Pro preparou especialmente para os fãs de futebol.

Países participantes

No mundial de 2006, cujo país sede foi a Alemanha, 32 seleções estiveram presentes. Um dado interessante sobre esta Copa é que, com exceção dos mundiais de 1930 e 1934, foi o mundial com maior número de países estreantes, ao todo 6: Angola, Gana, Costa do Marfim, Togo, Trinidade e Tobago e Ucrânia.

Veja a seguir quais foram as 32 seleções classificadas para o mundial divididas em seus respectivos grupos.

Grupo A

  • Alemanha
  • Equador
  • Polônia
  • Costa Rica

Grupo B

  • Inglaterra
  • Suécia
  • Paraguai
  • Trinidade e Tobago

Grupo C

  • Argentina
  • Holanda
  • Costa do Marfim
  • Sérvia e Montenegro

Grupo D

  • Portugal
  • México
  • Angola
  • Irã

Grupo E

  • Itália
  • Gana
  • República Tcheca
  • Estados Unidos

Grupo F

  • Brasil
  • Austrália
  • Croácia
  • Japão
Brasil e Austrália na fase de grupos.

Grupo G

  • Suíça
  • França
  • Coreia do Sul
  • Togo

Grupo H

  • Espanha
  • Ucrânia
  • Tunísia
  • Arábia Saudita

Estádios da Copa do Mundo de 2006

A Copa do Mundo de 2006 disputada na Alemanha teve 12 estádios em 12 cidades sedes diferentes. Veja quais foram os palcos do mundial de 2006:

  • Berlim: Olympiastadion (palco da estreia do Brasil e da final da Copa);
Estádio Olímpico de Berlim, palco da final da Copa de 2006.
  • Dortmund: Signal Iduna Park;
  • Munique: Allianz Arena (palco da abertura);
  • Estugarda: Gottlieb-Daimler Stadion;
  • Gelsenkirchen: Veltins Arena;
  • Hamburgo: AOL Arena;
  • Frankfurt: Commerzbank Arena;
  • Colônia: RheinEnergie Stadion;
  • Hanôver: AWD Arena;
  • Leipzig: Zentralstadion;
  • Kaiserslautern: Fritz-Walter-Stadion;
  • Nuremberg: EasyCredit Stadion.

Jogadores convocados para a Seleção Brasileira

Na Copa do Mundo de 2006, o técnico da Seleção era um velho conhecido, Carlos Alberto Parreira, treinador do Brasil na conquista do tetracampeonato mundial em 1994.

Também naquele mundial, assim como em 1994, ao lado de Parreira estava um dos personagens mais importantes da história do futebol, o multicampeão Mário Jorge Lobo Zagallo.

Nos ombros dos dois, a responsabilidade de defender o título mundial. Por isso, os 23 jogadores convocados para a Copa 2006 eram simplesmente os melhores do mundo. Entre eles, o famoso “quarteto fantástico” formado por Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Adriano. O ataque dos sonhos de qualquer equipe.

Jogadores titulares na Copa de 2006.

Não por acaso, o Brasil era, sim, o maior favorito ao título naquela edição. Muitos, inclusive, acreditavam que seria a conquista mais fácil da Seleção. Ledo engano. O Brasil não passou das quartas-de-final.

Convocados

Goleiros:

  • 1: Dida (Milan)
  • 12: Rogério Ceni (São Paulo)
  • 22: Júlio César (Inter de Milão)

Zagueiros:

  • 3: Lúcio (Bayern de Munique)
  • 4: Juan (Bayer Leverkusen) 
  • 14: Luisão (Benfica)
  • 15: Cris (Lyon)

Laterais direitos:

  • 2: Cafú (Milan)
  • 13: Cicinho (Real Madrid)

Laterais esquerdos:

  • 6: Roberto Carlos (Real Madrid)
  • 16: Gilberto (Hertha Berlim)

Meio-campistas:

  • 5: Emerson (Juventus)
  • 8: Kaká (Milan)
  • 10: Ronaldinho Gaúcho (Barcelona)
  • 11: Zé Roberto (Bayern de Munique)
  • 17: Gilberto Silva (Arsenal)
  • 18: Mineiro (São Paulo)
  • 19: Juninho Pernambucano (Lyon)
  • 20: Ricardinho (Corinthians)

Atacantes:

  • 7: Adriano (Inter de Milão)
  • 9: Ronaldo (Real Madrid)
  • 21: Fred (Lyon)
  • 23: Robinho (Real Madrid)

Campanha do Brasil na Copa do mundo de 2006

Com a quantidade de craques no time e um favoritismo pesado sobre os ombros, a campanha da Seleção Brasileira na Copa da Alemanha de 2006 pode ser resumida em uma palavra: fracasso.

Ainda que não conquistasse o título, esta equipe poderia e deveria ter chegado mais longe. Especialistas apontaram muitas falhas na preparação daquele elenco, desde o peso de jogadores importantes até excessivos compromissos publicitários dos jogadores.

Também se falou muito na capacidade técnica do treinador Parreira para dirigir aqueles jogadores. Para alguns comentaristas, Parreira já estava obsoleto quanto às mudanças do futebol mundial. Vejamos os jogos da Seleção no mundial.

Primeira fase

Apesar de todos os problemas apontados posteriormente, a Seleção fez uma boa primeira fase. O grupo F, formado por Brasil, Austrália, Croácia e Japão, não era, nem de longe, o mais difícil da Copa. Por isso, a responsabilidade brasileira era ainda maior.

Foi tranquilo como se esperava. O Brasil terminou a fase de grupos do mundial na primeira colocação, 9 pontos, 3 vitórias em 3 jogos, 7 gols marcados e apenas 1 sofrido.

  • 13/06/2006 – Brasil 1 x 0 Croácia – Olympiastadion, Berlim
  • 18/06/2006 – Brasil 2 x 0 Austrália – Allianz Arena, Munique
  • 22/06/2006 – Japão 1 x 4 Brasil – Signal Iduna Park, Dortmund

Oitavas-de-final

Classificados tranquilamente para as oitavas-de-final da Copa de 2006, o Brasil enfrentou a seleção estreante de Gana, que já era o xodó daquele mundial por haver chegado à segunda fase logo em seu primeiro mundial.

Talvez esta tenha sido a partida mais fácil da Seleção e com maior domínio sobre o adversário. Era desta forma que os torcedores brasileiros esperavam ver o Brasil jogar. A classificação para as oitavas veio após uma vitória por 3 a 0.

  • 27/06/2006 – Brasil 3 x 0 Gana – Signal Iduna Park, Dortmund

Quartas-de-final

Após se classificar em segundo lugar no Grupo G, a França chegou à segunda fase da Copa sem muitas expectativas. Porém, uma boa vitória por 3 a 1 sobre a Espanha nas oitavas-de-final reacendeu o ânimo dos jogadores franceses.

Foi com esse espírito que a França chegou para enfrentar o Brasil naquela quarta-de-final. O que se viu foi um jogo bastante morno, com mais domínio dos franceses que dos brasileiros.

Zidane driblando jogadores brasileiros.

Em nossa seleção, se notava um time pesado, aparentemente cansado. Durante todo o jogo, o Brasil chutou somente uma vez ao gol. Aos 13 minutos do segundo tempo, em uma cobrança de falta batida por Zidane, e uma bobeada do lateral Roberto Carlos, Henry dominou a bola sozinho e chutou para abrir o placar.

Com a Seleção pesada em campo e sem vontade de reação, a partida terminou assim, 1 a 0. O Brasil perdia novamente para a França e estava eliminado da Copa do Mundo de 2006.

  • 01/07/2006 – Brasil 0 x 1 França – Commerzbank Arena, Frankfurt

Decisão da Copa do Mundo 2006

A grande final da Copa do Mundo de 2006 reuniu duas seleções que chegaram ao mundial entre os menos favoritos ao título, Itália e França. Duas seleções com poucos craques, mas muita garra e vontade de vencer.

A Itália buscava seu tetracampeonato após a última conquista, na Copa de 1982. Já a França vinha pelo bicampeonato, duas finais nas três últimas edições do mundial da FIFA.

Itália tetracampeã mundial após 24 anos.

O primeiro gol saiu logo aos 7 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti chutada pelo craque Zidane. O empate da Azzurra veio pouco tempo depois, aos 19 minutos, em cabeçada do zagueiro Materazzi em um lance de escanteio.

O segundo tempo foi marcado por muita cautela das duas seleções. Era nítido que ambos os times estavam mais preocupados em não dar brechas que em atacar. Desta forma, o tempo normal terminou empatado e o jogo foi para a prorrogação.

Com jogadores mais cansados, o tempo extra não teve muita emoção. O principal acontecimento, no entanto, foi a expulsão do capitão Zidane nos últimos minutos do segundo tempo da prorrogação após dar uma cabeçada no peito do zagueiro italiano  Materazzi.

A cena ficou mundialmente famosa imediatamente e entrou para o livro de histórias da Copa do Mundo. Finalizada a prorrogação em empate, o campeão seria decidido nas cobranças de pênalti. Assim como em 1994, a Itália era novamente uma das protagonistas.

Momento que Zidane dá uma cabeçada em Materazzi.

Mas, diferente do mundial de 1994, desta vez, a história foi outra. Sem errar nenhum chute, a Itália conquistou o tetracampeonato mundial de futebol.

  • 09/07/2006 – Itália 1 (5) x (3) 1 França – Olympiastadion, Berlim

 Perguntas frequentes

Quem eliminou o Brasil na Copa do Mundo de 2006?
O Brasil foi eliminado na Copa do Mundo de 2006 pela França nas oitavas-de-final. O placar final da partida foi de 1 a 0, gol do atacante francês Henry, aos 13 minutos do segundo tempo.
Onde vai acontecer a Copa do Mundo 2026?
A Copa do Mundo de 2026 acontecerá, pela primeira vez na história, em três países sedes: Estados Unidos, Canadá e México. O México já foi sede em duas oportunidades, em 1970 e 1986, e os Estados Unidos sediaram o mundial de 1994.
Quem foi o artilheiro da Copa do Mundo de 2006?
O artilheiro da Copa do Mundo de 2006 foi o atacante alemão Miroslav Klose, que marcou 5 gols em 7 partidas. Na Copa de 2014, disputada no Brasil, Klose se tornou o maior artilheiro de todas as Copas, com 16 gols marcados. 
Qual jogador foi o artilheiro do Brasil na Copa de 2006?
O artilheiro brasileiro na Copa do Mundo de 2006 foi o atacante Ronaldo, marcando 3 gols em 5 partidas. Naquele mundial da Alemanha, Ronaldo se tornou o maior artilheiro em Copas, com 15 gols. Ele só foi superado na Copa de 2014 pelo alemão Miroslav Klose.